Participe

Credencial de estacionamento para idosos poderá ser obtida online

Pode ser uma imagem de textoA credencial para os idosos estacionarem em vagas preferenciais agora pode ser emitida por meio eletrônico, pelo site da Senatran, a Secretaria Nacional de Trânsito, do Ministério da Infraestrutura.
 
A inovação vai tornar mais prático emitir o cartão de idoso para estacionamento preferencial. Isso porque a outra maneira é procurar o Detran estadual, municipal ou a prefeitura da cidade, se ela estiver integrada ao Sistema Nacional de Trânsito.
 
A autenticidade da credencial eletrônica é verificada por um QR Code, que pode ser lido através do aplicativo V.I.O. - o mesmo já utilizado para checar a carteira de motorista, o licenciamento e as novas placas veiculares. Em caso de perda da credencial, o motorista pode utilizar o mesmo serviço para cancelar o documento.
 
Para ter direito a vagas preferenciais de estacionamento, é preciso ter no mínimo 60 anos de idade, e estar com a CNH, a Carteira Nacional de Habilitação, válida. Lembrando que o documento é obrigatório para uso daquelas vagas destinadas a pessoas idosas, que ficam sinalizadas por placas ou pintura no chão.
 
Quem não tem habilitação para dirigir, mas tem alguma deficiência ou mobilidade reduzida, e depende de condutor, também tem direito a vaga especial de estacionamento. Neste caso, deve procurar as informações no site do Detran.
 
Fonte: Agência Brasil
03/08/2022

Evangelho do Dia

Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Mt 18,21-19,1

Naquele tempo, 18,21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?” 22Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. 24Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna.

25Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida. 26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo’. 27Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. 28Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’.

29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei’. 30Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia. 31Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. 32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. 33Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’

34O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida. 35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”. 19,1Ao terminar estes discursos, Jesus deixou a Galileia e veio para o território da Judeia além do Jordão.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.