Participe

Pizzaria recebe pix falso e entrega refrigerante e pizza 'falsos' em Teresina: 'não foi a primeira vez'

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e área internaRobson Costa, dono do lugar, com ajuda dos funcionários, decidiu fazer uma "pegadinha" com o homem que fez o pix falso. Ele já estava tentando aplicar o mesmo golpe em outro estabelecimento.

Robson Costa, dono de uma pizzaria da Zona Leste de Teresina, decidiu "trollar" um golpista que tentou comprar uma pizza com um Pix falso na última segunda-feira (25). Para isso, ele mandou entregar uma pizza e um refrigerante "falsos".

Segundo Robson, ele já tinha tido um prejuízo de R$ 300 com a mesma pessoa há cerca de um mês e o homem já estava tentando um golpe contra outro estabelecimento.

"Há cerca de um mês, tomamos esse prejuízo de R$ 300 com um Pix falso, foi a primeira vez em 12 anos de pizzaria, aí ficamos mais vigilantes, principalmente com Pix falso. Agora a gente só entrega depois que realmente confirma o valor na conta", contou.

Na noite de segunda-feira (25), ele notou no aplicativo bancário a chegada de dois Pix de R$ 0,01 (um centavo). Isso já deixou o empresário atento. Minutos depois, a atendente do local informou para ele que não estava conseguindo conferir a chegada de uma transferência de um cliente que tinha mandado o comprovante. Eles notaram então que o documento era falso.

Com os dados da transferência de R$ 0,01, o homem editou o comprovante e alterou o valor para R$ 55, o valor da pizza.

Depois de perceber que provavelmente se tratava do mesmo homem que já tinha dado um golpe na pizzaria, eles resolveram fazer uma "brincadeira" com o homem, entregando uma pizza sem recheio e um suco com sal. "Eu fiquei sem ideia de como fazer, a pizzaiola deu a ideia de mandar só a massa seca e ela escreveu o nome 'pix fake' na caixa. Pro refrigerante, pegamos a garrafa vazia e colocamos um suco em pó. O entregador disse que ele ainda poderia beber o suco, aí colocamos sal", contou.

"Nós ainda vamos buscar a polícia e denunciar e não confiamos mais só no comprovante. Estamos sempre olhando se o valor está conta", disse o empresário. Ele destacou outra característica desse tipo de golpe: "Outro detalhe é que ele não colocou o endereço normal, ele coloca que tá na rua, que a casa dele está sem endereço correto, que a casa não tem número. Eles fazem isso pra gente não ter como cobrar, quando descobrir", destacou o empresário.

Evangelho do Dia

Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Mt 18,21-19,1

Naquele tempo, 18,21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?” 22Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. 24Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna.

25Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida. 26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo’. 27Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. 28Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’.

29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei’. 30Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia. 31Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. 32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. 33Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’

34O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida. 35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”. 19,1Ao terminar estes discursos, Jesus deixou a Galileia e veio para o território da Judeia além do Jordão.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.