Participe

Custo de vida de idosos sobe mais que o dobro da população geral nos últimos 12 meses

Embed from Getty ImagesApós divulgação da disparada do chamado Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC 13), que mede a variação de gastos das famílias com pessoas acima de 60 anos, batendo já 4% no acumulado dos últimos 12 meses, o presidente da Federação das Entidades de Aposentados de Minas Gerais, Robson Bittencourt, diz que esse índice tão elevado não tem tanta relação com à pandemia.

“Esse índice preocupante já era esperado.Todo ano é a mesma coisa. Nós buscamos sempre dialogar com os governos para melhorar a condição de vida do aposentado, do pensionista e do idoso de uma forma geral. Mas em relação aos reajustes dos benefícios de aposentadoria e pensões, todo ano vem sendo colocada uma diferenciação nos reajuste. Isso para quem ganha até o teto do salário mínimo e para quem ganha acima do salário mínimo. Nunca acompanha uma mesma situação. Isso acaba impactando no achatamento dos benefícios para quem ganha acima do salário mínimo”, explica. 

O presidente da Federação das Entidades de Aposentados de Minas Gerais lembra que o idoso em geral gasta mais. “O idoso gasta é mais. O custo do idoso para sobrevida é maior. Ele gasta mais em questão de medicamentos, em questão de higiene pessoal, em questão de alimentação e em questão do plano de saúde. O cálculo normal que é o índice

 

de Preço do Consumidor Brasil (IPC-BR) mede a variação de preço de compra para todas as faixas etárias do país. Existe um certo equilíbrio, mas para o idoso existe uma diferenciação muito grande”, esclarece.

Bittencourt lembra que o problema é muito maior que a inflação e que o empréstimo consignado. “É uma bola de neve porque quando eles ficam impactados e não conseguirem manter a sua sobrevida com os custos altos, eles recorrem empréstimo consignado. Acaba fazendo um empréstimo para pagar o empréstimo anterior. Aí vira uma bola de neve”, lembra.
 
 
Itatiaia
 
16/10/2020 08:40
 

Evangelho do Dia

Quarta-feira, 21 de OUTUBRO de 2020

Lc 12,39-48

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 39“Ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”.

41Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?” 42E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis.

47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.