Participe

Cosmético desenvolvido por cientistas da UFMG combate a calvície e faz cabelo crescer

A imagem pode conter: uma ou mais pessoasUm medicamento desenvolvido por cientistas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pesquisadores da Alamantec (empresa residente do Parque Tecnológico de Belo Horizonte) promete acabar com a calvície. O Sanctio começou a ser comercializado recentemente e já faz sucesso entre os carecas que sonham com a volta dos cabelos. Mulheres que também sofrem com o problema podem usar, já que não há contraindicações.

De acordo com os pesquisadores, a formulação nanotecnológica tem o poder de reduzir e prevenir a queda dos cabelos estimulando o crescimento de novos fios fortes e saudáveis. O Sanctio custa R$ 150 e pode ser encontrado no comércio, especialmente pela internet.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), calvície afeta metade dos homens até os 50 anos de idade. Além disso, metade dos homens entre 18 e 50 anos sofre com algum quadro de calvície. Já nas mulheres esse número é bem menor, apenas 5% apresentam um problema genético.

Os estudos para se chegar ao Sanctio duraram 30 anos. O ativo angiotensina está presente no nosso corpo e é estudado para o tratamento da pressão alta. Durante esses estudos os cientistas descobriram que ele também é eficaz no tratamento da queda capilar, junto com outras substâncias.

O uso contínuo do Sanctio promove o crescimento e fortalecimento do cabelo e é indicado, inicialmente, para homens, na faixa etária de 25 a 40 anos, que ainda possuem o folículo piloso. Além de ajudar no fortalecimento, outra vantagem do ativo é que ele não causa reação e alergias nos pacientes, como os outros remédios existentes.

Itatiaia

Evangelho do Dia

Sábado, 25 de Setembro de 2021

Lc 9,43b-45

 

Naquele tempo, 43btodos estavam admirados com todas as coisas que Jesus fazia. Então Jesus disse a seus discípulos: 44“Prestai bem atenção às palavras que vou dizer: O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens”. 45Mas os discípulos não compreenderam o que Jesus dizia. O sentido lhes ficava escondido, de modo que não podiam entender; e eles tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto.

   — Palavra da Salvação

— Glória a vós, Senhor.