Participe

Tremor de terra é registrado mais uma vez em Muriaé

No início da madrugada desta terça-feira (25/02), mais uma vez moradores de diversos bairros ficaram assustados com um estrondo seguido de forte tremor de terra na cidade de Muriaé. Foi o terceiro episódio em quatro dias.

Moradores dos bairros Gaspar, União, São José, Prainha, Barra, Safira, Cerâmica, parte do Planalto e outras regiões, ficaram apavorados e a maioria deixou suas casas. Bombeiros e Defesa Civil foram acionados, porém nada foi constatado.

A população assustada, quer uma resposta concreta sobre esses tremores de terra, que aconteceram na tarde de sexta-feira (21) e voltaram nesta madrugada. Até o momento não houve a manifestação das autoridades competentes a respeito desta situação anormal para a região.

DOIS TREMORES

Dois tremores de terra foram registrados na tarde desta sexta-feira (21), em Muriaé. Segundo o Laboratório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), um abalo atingiu a magnitude de 2,4 graus na Escala Richter e outro 2,2 graus.

Segundo a Prefeitura de Muriaé, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros foram para as ruas averiguar a situação no município. Não há informações de feridos ou de ocorrências.

Sobre o abalo, a Defesa Civil informou que ele foi sentido principalmente nos bairros Barra, Gaspar, Dornelas, Aeroporto, União, São José, Planalto e São Joaquim.

De acordo com o morador do Bairro União, Ailton Fernandes Corrêa, ele sentiu vários tremores nesta tarde.

"O último pareceu que jogaram uma pedra no portão. A casa tremeu toda", descreveu.

Em nota, a Prefeitura disse que sobre os abalos de terra que foram sentidos em Muriaé nesta sexta-feira (21), a Defesa Civil informou que entrou em contato com o Observatório Sismológico de Brasília a fim de obter mais informações sobre o ocorrido.

Segundo o texto, "embora haja relatos de vários abalos, apenas dois foram detectados pelo sistema, sendo que o mais forte deles alcançou o índice de 2,4 na Escala Richter, ficando dentro do patamar de classificação colocado como 'Muito Pequeno'. Portanto, não há motivo para pânico ou preocupações".

Ainda conforme a Administração, os abalos muito provavelmente foram provocados por causas naturais, não havendo qualquer relação com supostas obras ou implosões.

Por fim, a Prefeitura de Muriaé, através da Defesa Civil, informou que "permanece atenta a eventuais novas ocorrências e que em caso de emergência o órgão permanece em funcionamento.

Fontes: Rádio Muriaé e G1

Evangelho do Dia

Sexta-Feira, 03 de Abril de 2020

Jo 10,31-42

Naquele tempo, 31os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. 32E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?”

33Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” 34Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa Lei: ‘Eu disse: vós sois deuses?’

35Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a Lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a palavra de Deus, 36por que então me acusais de blasfêmia, quando eu digo que sou Filho de Deus, eu a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? 37Se não faço as obras do meu Pai, não acrediteis em mim. 38Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”. 

39Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. 40Jesus passou para o outro lado do Jordão, e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. 41Muitos foram ter com ele, e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem, é verdade”. 42E muitos, ali, acreditaram nele.

 - Palavra da Salvação.

 - Glória a vós, senhor.